in

João de Deus deixou prisão para se internar em hospital, e foto dentro da ambulância gera polêmica

O médium João de Deus, que é acusado de vários crimes de natureza sexual, deixou o presídio em que estava segregado, para receber atendimento médico em hospital na capital de Goiás.

Nesta sexta-feira (23), João Teixeira de Faria, o médium João de Deus, recebeu determinação do STF (Superior Tribunal Federal), através do ministro Nefi Cordeiro, para deixar o Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, para ser internado em um hospital de Goiânia.

- Publicidade -

O médium foi preso há mais de 3 meses, acusados de abusar sexualmente de mulheres e meninas, durante várias situações.

Por volta de 13h40, uma ambulância chegou no complexo prisional, e depois no fim da tarde, o médium foi levado na ambulância acompanhada de vários carros da penitenciaria e escoltado por agentes prisionais.

- Publicidade -

Imagens divulgadas no site G1, mostram o médium mais magro, segurando a bengala, chegando no hospital.

De acordo com o médico que o acompanha, a internação é necessária porque ele tem um aneurisma no abdômen, que segundo ele pode se romper, causando a morte.

- Publicidade -

Veja cliques do médium ainda dentro da ambulância que o levou da prisão até o hospital, e as imagens acabaram gerando muitos comentários e polêmicas na internet, pois em uma das imagens, o médium toca na parte de dentro da coxa da socorrista.

Internautas ficaram chocados com a imagem depois de todas as acusações das quais ele é imputado.

- Publicidade -

João de Deus chega ao Instituto Neurológico de Goiânia — Foto: Rodrigo Gonçalves/G1

João de Deus chega ao Instituto Neurológico de Goiânia — Foto: Rodrigo Gonçalves/G1



Qual sua opinião? Escreva abaixo👇



- Publicidade -

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A chocante história do cão que está mumificado dentro de uma árvore.

URGENTE — Justiça manda soltar Michel Temer