in

“A negralhada vai morrer” rapaz choca com discurso, foi demitido do emprego e expulso da Universidade hoje

Um vídeo lamentável que circula na internet mostra um estudante de direito fazendo comentários racistas

Estudante de direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie que gravou vídeo racista na noite do último domingo (28), foi identificado.

“Essa negralhada vai morrer”, foi a frase revoltante que o homem proferiu no vídeo, onde ele se diz apoiador do Presidente eleito Jair Bolsonaro do PSL.

Nas imagens que tem pouco mais de 20 segundos de duração, os homem se diz favorável a morte de negros, e pessoas com ideologia esquerdista.

Ele fala que esta indo votar, “ao som de Zezé de Camargo e Luciano, armado com faca, pistola, o diabo, louco para ver um vadio, vagabundo com camiseta vermelha e já matar logo”.

Depois da divulgação do vídeo, o homem que foi identificado, ele foi suspenso da Universidade e demitido do escritório de advogados onde trabalhava.

Internautas também apoiadores de Bolsonaro repudiaram totalmente a atitude do homem e disseram que ele não representa nenhum eleitor ou o Presidente. Que o fato é lamentável e ele que as medidas cabíveis devem ser tomadas.

Após a emissão da nota da Universidade Mackenzie, o Diretório Acadêmico Eugênio Gudin, em São Paulo, organizou um ato contra um racismo. Alunos, professores e a comunidade em geral foram convidados para repudiar o ato e mostrar uma postura crítica ao vídeo.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇


Thumbnails" widget to render:

What do you think?

1 point
Upvote Downvote

Marcelo D2 comete injúria racial contra deputado eleito Hélio Bolsonaro

Sergio Moro aceita convite de Bolsonaro e será ministro da Justiça